Alexey Lukyanuk o mais rápido na Qualifying Stage

Alexey Lukyanuk é o piloto que os seus rivais no Campeonato Europeu de Rally da FIA, devem vencer depois de ter sido o mais rápido na prova de qualificação em Lagoa para o 55º Azores Rallye. Navegado pelo compatriota Russo Alexey Arnautov, Lukyanuk passou pelo teste de 3,12 km com o tempo de 1m50s722s a bordo do seu Citroën C3 Rally2, equipado com pneus Pirelli.

O atual campeão da ERC foi 1.792s mais rápido que o atual líder do campeonato Andreas Mikkelsen, com Yoann Bonato a ser o mais rápido dos estreantes nos Açores, a ser terceiro a bordo de seu CHL Sport Auto Citroën com pneus MICHELIN.
“É fantástico, uma alegria tão grande de guiar, é uma sensação incrível”, disse Lukyanuk. “Eu quero ir a fundo para ser honesto. Vamos ver durante o fim de semana como vai com o estado do tempo, mas até agora a sensação é boa, as notas de ritmo são boas e o tempo é muito bom!”
Mikkelsen, o piloto da Toksport WRT com o Škoda Fabia Rally2 disse: “Correu tudo bem, eu só consegui fazer uma passagem de treino, mas fomos bem. Nosso objetivo é aumentar a nossa liderança no campeonato. Eu gosto desta ilha e estou muito feliz por estar de volta.”
Miko Marczyk, membro da ERC-MICHELIN Talent Factory, outro recém-chegado aos Açores, foi o quarto para a EQUIPE ORLEN, seguido por Norbert Herczig, da Škoda Rally Team Hungaria, e Dani Sordo (Team MRF Tyres).
A dupla da Rallye Team Spain, Nil Solans e Efrén Llarena foram os seguintes, enquanto Erik Cais (Yacco ACCR Team) e Umberto Scandola, da Hyundai Rally Team Italia, completaram o top 10. Cais relatou ser cauteloso em algumas partes de baixa aderência da especial de qualificação totalmente em pisos de terra, enquanto Scandola destacou um problema na válvula pop-off.
A nova Edição 120 do Fabia, do herói local Ricardo Moura, sofreu um problema mecânico. “Algo com o sensor não estava a funcionar bem, sem energia e antes ficou preso. Nada bom, mas foi o que foi”, disse Moura, que foi P12 atrás do líder do campeonato açoriano Ruben Rodrigues.
Luís Rego foi P13, o graduado na ERC3 Junior Pedro Antunes P14 e o recém-chegado mexicano ao ERC Benito Guerra na P15.
Javier Pardo foi o mais rápido entre os carros ERC2 no seu Suzuki Motor Ibérica Swift Rally2 Kit (R4lly S) com o líder do campeonato Dmitry Feofanov deixou escorregar o seu Suzuki numa zona suja e fazer meio pião.
Pep Bassas (Rallye Team Spain), num Peugeot 208 Rally4, superou o rival da ERC3 Jean-Baptiste Franceschi (Toksport WRT Renault Clio Rally4).
Adrian Chwietczuk e Victor Cartier não participaram na Qualifying Stage após acidentes nos Treinos Livres.